07042017luis-rua_libero_badaro

Conheça a história da Rua Líbero Badaró

Como fundador de “O Observador Constitucional” dedicou-se à propaganda das idéias liberais, através de campanhas que tiveram profunda repercussão no meio social da época

Luís Alberto Alves

O jornalista e liberal João Batista Líbero Badaró nasceu na Vila Italiana de Laigueglia, a oeste de Gênova, no ano de 1798. Após cursar  Medicina na Universidade de Pavia, tornou-se mais tarde discípulo do professor Antonio Bertoloni, catedrático de Botânica na Universidade local. Em Turim em 4 de agosto de 1825, recebeu o diploma de médico e cirurgião.

Atraído pelo estudo das Ciências Naturais, interessaram-lhe particularmente a flora e a fauna do Novo Continente, o que o animou a vir para o Brasil. Chegou aqui em 1826. Depois de residir algum tempo no Rio de Janeiro, veio para São Paulo, passando a exercer simultaneamente o magistério, a clínica médico-cirúrgica e o Jornalismo.

Como fundador de “O Observador Constitucional” dedicou-se à propaganda das idéias liberais, através de campanhas que tiveram profunda repercussão no meio social da época. Com isso provocou a ira do ouvidor da comarca, Cândido Ladislau Japiaçu de Figueiredo e Melo.

João Batista Líbero Badaró, foi assassinado na porta de sua residência, na rua Nova de São José no dia 20 de novembro de 1830. Consta que foram suas últimas palavras a célebre frase “Morre um liberal, mas não morre a Liberdade”.  A Rua Líbero Badaró (foto) fica no Centro de SP, próximo ao viaduto do Chá.

Deixe uma resposta