25052017luis-repressao-7

Brasil continua país de coronéis!

O encontro de 400 quilos de pasta de cocaína no helicóptero do senador Zezé Perrella (PMDB/MG) não “bombou” na mídia

*Luís Alberto Alves

Infelizmente o Brasil continua o país dos coronéis, daquelas figuras míticas que ainda resistem nos sertões por meio de ações de terror. Homens abusados. Usam a força das armas e até facões para castrar desafetos para continuar bebendo o líquido entorpecente do poder. Como diz Milton Nascimento numa de suas músicas, “O Brasil não é só Zona Sul…”

Quase uma semana após ver o terror imposto pela PM e tropa de choque do Exército na Marcha sobre Brasília, no dia 24 de maio, percebo que a mediocridade ainda é marca registrada da nossa corrupta classe política, onde poucos se salvam. Nunca imaginei que um presidente teria medo de manifestação, a ponto de baixar decreto de Estado de Exceção, convocando as Forças Armadas para policiar as ruas do Distrito Federal.

Luís Alberto Alves

Mais triste é ver a nossa elite retrógrada defendendo as reformas trabalhista e previdenciária, que literalmente revogarão a Lei Áurea, tornando agora todos os brasileiros escravos, por causa da retirada de direitos que garantia um pouco de bem-estar aos cansados e humilhados trabalhadores. O lema dessa minoria é aniquilar as entidades sindicais.

Por meio da grande imprensa, principalmente Veja e IstoÉ, Record, Band e Rede Globo, aliadas às rádios Jovem Pan 1, e Bandeirantes, doses maciças de ódio são semeadas todos os dias. O mantra é demonizar os sindicatos, deixando de fora, claro, os políticos corruptos e criminosos do PSDB, PMDB, PTB, PP entre outros.

O encontro de 400 quilos de pasta de cocaína no helicóptero do senador Zezé Perrella (PMDB/MG) não “bombou” na mídia. Mas os pedalinhos do sítio de Atibaia, em São Paulo, esse sim merece todo destaque. A regra é deixar de fora os bandidos de casa. Quanto aos vizinhos, cacete neles. Postura semelhante aos filhos dos coronéis que estupram empregadas domésticas e garotas bonitas da periferia. Nunca a polícia irá colocá-los na cadeia. O caso Mônica no Rio de Janeiro é exemplo disso.

Às vezes tento continuar resistindo a esse massacre de desinformação, principalmente nos telejornais da Globo, Record e Band. Mas as forças sucumbem. Como pode um espaço semelhante à avenida Paulista completamente cheio de manifestantes reunir apenas 35 mil pessoas? Não me entra na cabeça a polícia não conseguir prender nenhum provocador e muito menos descer o cacete neles. Lógico não iria fazer isso com sua própria gente.

Outro absurdo é o Congresso Nacional se enchendo de dinheiro da elite podre, que nunca saiu do poder desde 1500, para apostar as fichas nas eleições indiretas, escolhendo outro pau mandado para terminar o serviço sujo iniciado por Michel Temer. É nesta hora que sinto tristeza de ver um país tão rico e lindo como o Brasil sendo dilapidado por pessoas sem escrúpulos. Infelizmente.

*Luís Alberto Alves é diretor de redação do hourpress.com. br e jornalista há mais de 30 anos. Trabalhou nos principais veículos de comunicação de SP. É expert em Política Internacional, Segurança Pública, Economia, Música, Veículos, Gospel Music, Sindicalismo e Meio Ambiente. É grande estudioso de Black Music, arranjador e músico de formação clássica.

 

 

Deixe uma resposta