05062017luis-mostra-novo-cinema-indiano

Centro Cultural Banco do Brasil apresenta Novo Cinema Indiano

 

Recentes produções cinematográficas da Índia, além de música, dança e outras expressões culturais do país ocupamo CCBB SP de 14 de junho a 3 de julho

Redação

 O Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo recebe a mostra Novo Cinema Indianode 14 de junho a 3 de julho. A curadoria de Carina Bini e Shankar Mohan selecionou filmes de 2013 a 2016 com foco em cineastas representativos de uma nova geração de realizadores indianos, de maneira a apresentar a pluralidade da enorme produção do país. A produção é da Atman Filmes, de Brasília.

Na Índia, por conta de seu tamanho, população e diversidade cultural e de idiomas, existem diversas indústrias cinematográficas. A indústria de Bollywood, por exemplo, fica baseada em Mumbai e realiza produções em hindi. Na mostra, há longas-metragens falados em nove dos 18 idiomas oficiais da Índia – Hindi, Bengali, Marata, Bodo, Malaiala, Concani, Tâmil, Canará e Inglês -, ede nove regiões, incluindo uma produção de Assam, no nordeste do país, onde se fala a língua Bodo e uma de Goa, falada em Concani e Inglês.

 Além da exibição dos filmes, durante o evento, acontecem dois debates ‘O Papel da Mulher’ e ‘Cinema Paralelo x Comercial’ e apresentações de música e dança do país.

 Em 14 de junho, às 18h30, o evento começa com a apresentação de Música Clássica Indiana de estilo Hindustani com Sagar Kahahetocando tabla e Fábio Kidesh, sitar. Em seguida, o filme de abertura será ‘Armadilha’, de Jayraj, vencedor do Urso de Cristal e Berlim em 2016, com roteiro livremente adaptado a partir de‘Vanka’, texto de Anton Tchekhov.

 No Dia Mundial da Yoga – 21 de junho – a mostra terá uma programação especial.Sagar Karahe, personal de AshtangaVinyasa Yoga e CliziaBosatelli, professora da linha Vinyasa Yoga Flow se reúnem para dar um aulão de yoga no térreo do CCBB SP, seguida de sessão de música clássica indiana de estilo hindustanie, para encerrar o dia, na sala de cinema, será exibido ‘Sopro dos Deuses’, de Jan Schmidt-Garre, documentário que conta a história da yoga.

 A indústria cinematográfica indiana

A Índia está entre os cinco maiores polos produtores e consumidores de cinema do mundo e apenas uma pequena parte desses filmes é exibida internacionalmente.

 Os indianos consomem seus próprios filmes há décadas. O cinema indiano leva para suas salas de cinema (estimadas em 13 mil) as histórias, desejos e aflições de seu povo, construindo um imaginário de forte influência para os padrões sociais do país.

 Curadores da mostra

A curadoria da mostra foi realizada pela brasileira Carina Bini e o indiano ShankarMohan.

 Graduada em Comunicação Social pela Universidade Estadual de Londrina, atua na área de produção cultural e cinema há 15 anos. Estudou no Pune FilmInstitute na Índia e realizou o “Laboratório de Roteiro”, no Centro Sperimentale de Cinematografia (CSC) em Roma. Desde 1997, Carina passa temporadas na Índia estudando o cinema e a cultura do país. É curadora, diretora e realizadora de mostras do cinema indiano no Brasil, como o Festival Internacional Cinema e Transcendência, em Brasília que está em sua quarta edição.

 Formado em cinema, ShankarMohan trabalha na área por quase 40 anos. Recentemente, aposentou-se como Chefe e Diretor do Departamento de Cinema do Governo da Índia. Antes disso, dirigiu o Festival Internacional de Cinema da Índia, em Goa (Festival de Cinema Oficial do país) e foi diretor do Instituto Satyajit Ray Film& TV, em Calcutá. Atualmente, ensina, escreve e discursa sobre cinema.

 Programação

 Armadilha(Digital, Dir.: JayarajRajasekharan Nair, Índia, 81 min., 2015, 12 anos)

Região: Kerala / Idioma: Malaiala

Adaptação livre do texto ‘Vanka’, de Anton Tchekhov, o longa-metragem conta a história de Kuttappayi, um órfão que vive com seu avô emKuttanad, no sul da Índia, após a morte de seus pais. Uma nova realidade se apresenta ao menino quando seu avô começa a ficar doente.

Festivais e Prêmios: Urso de Cristal no Festival de Berlim 2016; Melhor Filme StateFilmAward de Kerala; Melhor Roteiro e Melhor Filme Ambiental no NationalFilmAward.

Quarta-feira, 14/6, 19h. Domingo, 18/6, 18h30. Sexta-feira, 30/6, 16h30.

 Ilha de Munroe(Digital, Dir.: Manu, Índia, 2015, 92 min., 12 anos)

Região: Kerala / Idioma: Malaiala

Keshu, um adolescente rebelde, mas amoroso, e seu pai chegam à casa do avô na Ilha de Munroe. Enquanto o pai quer que Keshu tenha um tratamento psicológico adequado, o avô, que sempre discorda de seu filho, acredita que o neto pode se tornar seu herdeiro. Keshu fica na ilha, mas o relacionamento dele com seu avô é mais complicado do que se esperava.

Festivais e Prêmios: Seleção oficial do International Filme Festival de Kerala e doMumbai InternationalFilm Festival; Prêmio Nacional de Melhor Filme no Aravindam Memorial Award; Prêmio John Abraham deMelhor Diretor Iniciante e Melhor Filme na Língua Malaiala.

Quinta-feira, 15/6, 16h. Quarta-feira, 28/6, 16h. Segunda-feira, 3/7, 18h45* sessão precedida pelo curta ‘India, My Love Story’.

 *India, My Love Story(Digital, Dir.: Carina Bini, Índia, 2016, 23 min.)

Making of do longa-metragem ‘Ilha de Munroe’, com narração da diretora.

 Que Assim Seja(Digital, Dir.: SumitraBhave e SunilSukhtankar, Índia, 2014, 135 min., livre)

Região:Maharashtra / Idioma: Marata

Um homem, doutor em sânscrito aposentado, que sofre de Alzheimer, desaparece da vida de sua filha e é encontrado por um casal andarilho que cuida de um elefante. A partir desse encontro, ele passa a viver de maneira diferente.

Festivais e Prêmios: Melhor Roteiro, Diálogo e Melhor Atriz Coadjuvante no NationalFilm Awards.

Quinta-feira, 15/6, 18h30. Sábado, 1/7, 15h.

 Água (Digital, Dir.: GirishMalik, Índia, 2014, 136 min., 12 anos)

Região: Mumbai / Idioma: Hindi

Bakka é um jovem que usa poderes místicos para encontrar água no deserto e com isso, tenta resolver o problema da seca em seu vilarejo. Quando decide ajudar uma mulher recém-chegada a salvar flamingos que estão morrendo de sede, as coisas saem do controle.

Festivais e Prêmios: Melhores Efeitos Especiais no NationalFilm Awards.

Sexta-feira, 16/6, 15h. Segunda-feira, 26/6, 15h.

 Navio de Teseu(Digital, Dir.: Anand Gandhi, Índia, 2013, 144 min., livre)

Região: Mumbai / Idioma: Hindi e Inglês

Uma fotógrafa lida com a perda de sua visão após um procedimento clínico; um monge erudito enfrenta um dilema ético frente à sua ideologia de vida; um corretor da bolsa de valores, seguindo o rastro de um rim roubado, aprende como a moralidade pode ser complexa. Seguindo estes elementos isolados e sua eventual convergência, o filme explora questões de identidade, justiça, beleza, entendimento e morte.

Festivais e Prêmios: Melhor Filme no NationalFilm Awards e no Festival Internacional de Cinema de Transilvânia; Melhor Fotografia no Festival Internacional de Cinema de Tóquio; Prêmio do Júri de Excelência Técnica no Festival de Cinema de Mumbai e Melhor Atriz no Festival Internacional de Cinema de Dubai.

Sexta-feira, 16/6, 18h30. Quinta-feira, 22/6, 18h30.

 O Ovo do Corvo(Digital, Dir.: M. Manikandan, Índia, 2014, 109 min., livre)

Região: TamilNadu/ Idioma: Tâmil

Quando uma pizzaria é aberta em um antigo parquinho, dois meninos pobres são consumidos pelo desejo de saborear este novo prato chamado’pizza’. Percebendo que uma pizza custa mais do que a renda mensal de sua família, eles começam a planejar maneiras de ganhar mais dinheiro – começando uma aventura que irá envolver toda a cidade.

Festivais e Prêmios: Melhor Filme Infantil e Melhor Ator Mirim no NationalFilmAward; Melhor Filme na Língua Tâmil no FilmfareAward e Seleção Oficial do Festival de Toronto.

Sábado, 17/6, 15h. Sábado, 24/6, 18h30. Quarta-feira, 28/6, 19h.

 Margarita Com um Canudo(Digital, Dir.: Shonali Bose, Índia, 2014, 140 min., 16 anos)

Região: Mumbai / Idioma: Hindi e Inglês

Laila é uma adolescente com paralisia cerebral que estuda na Universidade de Delhi e recebe uma bolsa para estudar em Nova York. Em Manhattan, ela conhece um mundo novo e nele, começa a se descobrir.

Festivais e Prêmios:InternationalAsianFilmPremiere no Festival Internacional de Cinema de Toronto; Melhor Atriz no Festival de Cinema Tallinn Black Nights; Prêmio do Público e do Júri da Juventude no Festival de Vesoul.

Sábado, 17/6, 17h30. Domingo, 2/7, 17h30.

 A Menina e a Coruja(Digital, Dir.: ManjuBohra, Índia, 2015, 78 min., livre)

Região: Assam / Idioma: Bodo

As consequências dos conflitos na região nordeste da Índia são contadas pela perspectiva de Raimali, uma jovem vítima de estupro. Em uma casa abandonada, ela se recorda de como a violência dos separatistas marcou sua vida e a daqueles que ela amava. Essas memórias contrastam com o folclore local e a permanência da paisagem da região.

Festivais e Prêmios:Seleção Oficial doInternationalFilm Festival daÍndia e do Festival de Montreal.

Domingo, 18/6, 14h30. Domingo, 2/7, 14h.

 O Fabricante de Caixão(Digital, Dir.: VeenaBakshi, Índia, 2013, 123 min., livre)

Região: Goa / Idioma: Concani e Inglês

Filmado em uma pequena aldeia de Goa, o longa-metragem conta a história do carpinteiro Anton Gomes, um homem que começa a fabricar caixões quando circunstâncias difíceis o deixam sem emprego e dinheiro, junto com sua família. Esta situação deixa Gomes pessimista e desiludido, até que a morte desafia sua vida.

Festivais e Prêmios:  Melhor Filme de Língua Inglesa no NationalFilmAward.

Domingo, 18/6, 16h30. Domingo, 2/7, 15h30.

 ApurPanchali(Digital,Dir.: KaushikGanguly, Índia, 2013, 97 min., 12 anos)

Região: Bangala/ Idioma: Bengali

O filme é inspirado na história real de Subir Banerjee, o ator mirim que interpretouApu no filme de 1958 ‘A Canção da Estrada’ (PatherPanchali), do diretor Satyajit Ray e nunca mais atuou depois.A caminho da Alemanha para receber um prêmio pelo filme, ele se recorda de sua vida. O filme é uma homenagem a um dos mais célebres atores mirins na Índia.

Festivais e Prêmios:Melhor Direção no InternationalFilm Festival da Índia

Segunda-feira, 19/6, 16h30. Quinta-feira, 29/6, 16h.

 Projecionista(Digital,Dir.: KaushikGanguly, Índia, 2015, 105 min., livre)

Região: Bangala/ Idioma: Bengali

Um projetista de filmes aposentado se esforça para evitar que seu cinema seja demolido. O tema do filme é um tributo para as salas individuais de cinema com projeção em película que estão rapidamente se tornando raras na Índia, ultrapassadas pelo avanço da tecnologia digital.

Festivais e Prêmios:Medalha Fellini, entregue pelo Conselho Internacional para Filmes, Televisão e Audiovisual da UNESCOICFT – UNESCO noInternationalFilm Festival da Índia.

Segunda-feira, 19/6, 18h30. Sexta-feira, 23/6, 17h.Quinta-feira, 29/6, 19h.

 Geragalu(Digital, Dir.: NikhilManjoo, Índia, 2015, 90 min., livre)

Região: Karnataka / Idioma: Canará

O filme narra a história de um artista cujo enorme sucesso lhe sobe a cabeça. Ele se torna um incômodo para a família e para a sociedade. Mas a chegada de seu neto muda sua vida.

Festivais e Prêmios:Seleção Oficial do InternationalFilm Festival da Índia.

Quinta-feira, 22/6, 16h. Domingo, 25/6, 14h30. Sexta-feira, 30/6, 14h30.

 Punhalada no Coração(Digital, Dir.: SubodhBhave, Índia, 2015, 161 min., livre)

Região:Maharashtra / Idioma: Marata

Musical baseado em espetáculo teatral homônimo que conta a história deSadashiv e seus dois mestres de canto – Panditji e Khasaheb.

Festivais e Prêmios:Seleção Oficial do InternationalFilm Festival da Índia.

Domingo, 25/6, 17h30. Sexta-feira, 30/6, 18h30.

 Pink(Digital, Dir.: Aniruddha Roy Chowdhury, Índia, 2016, 136 min., 14 anos)

Região: Mumbai / Idioma: Hindi

Drama indiano sobre uma mulher que foi agredida sexualmente, mas acaba sendo julgada por tentativa de homicídio do estuprador. O filme foi especialmente selecionado para a polícia do Rajastão, a fim de treiná-los para lidar melhor com os direitos das mulheres e sua dignidade.

Festivais e Prêmios:Melhor Diálogo no Screen Awards na Índia.

 Especial Dia Mundial da Yoga

Aulão de Yoga

ComSagarKarahe e Clizia Bosatelli

 Sagar Karahe

Estuda e pratica yoga há 17 anos. Ministra aulas e workshops da autêntica Asthanga Yoga, assim como é realizada na Índia.

 CliziaBosatelli

É professora da linha Vinyasa Yoga Flow e sócia-proprietária do Sattva Yoga Studio e se dedica a aprimorar suas várias formações há mais de 15 anos.

Quarta-feira, 21/6, 16h.

 Música Clássica Indiana de estilo Hindustani

Com Sagar Karahe tocando tabla e Fábio Kidesh, sitar.

Quarta-feira, 21/6, 17h30.

Sopro dos Deuses(Digital, Dir.: Jan Schmidt-Garre, Alemanha, 2012, 105 min., livre)

Documentário de longa-metragem com imagens raras encontradas na busca do diretor pela história da yoga mais autentica.

Quarta-feira, 21/6, 19h.

 Debates

Cinema Paralelo x Comercial

Um diálogo sobre o cinema indiano e suas múltiplas indústrias, fazendo um paralelo entre a linguagem cinematográfica do cinema de autor e comercial, com destaque para a geração dos jovens cineastas.

Com Carina Bini, curadora da mostra; Ibirá Machado, proprietário da Descoloniza Filmes e RajuRoychowdhury, físico e cinéfilo.

Quarta-feira, 23/6, 19h30.

 O Papel da Mulher

Uma reflexão sobre o papel da mulher na sociedade indiana, milenar e atual, tratando principalmente dasrealizadoras e do protagonismo da mulher no cinema indiano.

Com Regiane Corrêa de Oliveira Ramos, presidente da Brasil-Índia Associação de Redes de Conhecimento – BrIndARC e membro do Conselho Consultivo do Centro de Estudos Indianos CEI/DRI da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Carina Bini, curadora da mostra; JuilyManghirmalani, cofundadora do Coletivo LK, grupo de discussão sobre gênero e sexualidade e coadministradora da Plataforma Lótus, grupo sobre feminismo asiático.

Quarta-feira, 24/6, 16h.

 Apresentações de Dança

Folk

Com o Grupo Bollywood Brasil.

Quarta-feira, 24/6, 15h.

 Dança Clássica Kathak

Com Gyaneshree, coreógrafa, professora e dançarina de Kathak dos estilos Jaipur e RaigarhGharana.

Quarta-feira, 25/6, 16h30.

 Serviço

Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo

Novo Cinema Indiano

De 14 de junho a 3 de julho de 2017

Ingressos

Cinema: R$ 10 (R$ 5 meia)

Debates, Apresentações de Música e Dança e Aulão de Yoga: Grátis.

 Rua Álvares Penteado, 112, Centro

01012-000 São Paulo – SP

Telefone: (11) 3113-3651/3652

Funcionamento: de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h

 Acesso e facilidades para deficientes físicos // Ar-condicionado // Cafeteria Cafezal

Estacionamento conveniado:

Estapar Estacionamentos – R. Santo Amaro, 272.

R$ 15 pelo período de cinco horas (É necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB)

Transporte gratuito até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na R. Santo Amaro, 272 e na R. da Quitanda, próximo ao CCBB. No trajeto de volta, há uma parada no Metrô República.

 

Deixe uma resposta